terça-feira, 3 de novembro de 2015

Resenha: A Probabilidade Estatística do Amor Á Primeira Vista

Título: A Probabilidade Estatística do Amor Á Primeira Vista

Autor (a): Jennifer E. Smith

Editora: Galera Record
Número de Páginas: 212


Com uma certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.


Vamos lá... Estava enrolando a leitura desse livro por mais ou menos um mês. Foi uma recomendação de uma amiga. Então amiga já li pode parar de “ameaçar” a minha pessoa agora. haha A leitura do livro fluiu muito rápido e terminei ele em algumas horas. Eu S-I-M-P-L-E-S-M-E-N-T-E apaixonei nele. Own!!. Muito fofo.




Nossa... a história desse livro é muito rápida, literalmente. Tudo acontece quando Hadley chega atrasada 4 minutos e perde o voo para o casamento do pai. Casamento no qual está indo contra gosto e obrigada pela mãe. Tudo acontece em 24 horas! Hadley consegue um novo voo, mas terá que esperar durante três horas no aeroporto. Quando pede para uma senhora olhar a sua mala por alguns minutos e a mulher muito da educada #sqn se recusa, então aparece o seu cavalheiro de armadura reluzente, Oliver e se oferece para carregar sua mala enquanto ela anda pelo aeroporto tudo muda.




— O amor é a coisa mais estranha e sem lógica do mundo.

A história do livro não gira em torno do romance de Hadley e Oliver se é o que você está pensando. O assunto constante e vivo no livro é a relação da Hadley com o pai, já que desde que ele deixou sua mãe e agora dois anos depois está se casando novamente ela não consegue perdoá-lo. O sentimento de abandono que ela sente é intenso.

O livro é escrito em terceira pessoa, então podemos ver, na narrativa, todos os sentimentos em conflito dela. São muitos pensamentos de Hadley que oscilam entre o presente e o passado onde suas lembranças de sua família ainda unida estão muito presentes nela.

Para mim não foi uma história de amor narrada e sim uma história de perdão. Hadley está em conflitos com seus sentimentos, entre os bons momentos com o pai e o que ele representa agora para ela, já que tem muita mágoa envolvida e palavras não ditas.Sem falar que Oliver tem uma história não contada e o desfecho desse “segredo” que ele vem mantendo é inacreditável. Hadley vai descobrir de um jeito inusitado que não é a única que tem problemas familiares. Oliver que está voltando à sua terra por alguns dias vai te deixar surpreso com a revelação do real motivo dele estar em casa novamente.





As 24 horas que se passam entre Hadley e Oliver vai mudar a vida de ambos para sempre. O livro é muito fofo e como dizem por aí você lê em uma tapa, então super vale a pena. Os diálogos entre eles é muito divertido, portanto é gostoso de ler, faz o tempo passar muito rápido.


- Nem todo mundo fica 52 anos juntos, e se ficam, não faz a mínima diferença se você faz uma promessa na frente de todo mundo. O importante é que você teve uma pessoa ao seu lado o tempo todo. Até mesmo quando tudo está dando errado.



Xoxo

2 comentários:

  1. Agora fiquei curiosa pra ler esse livro,é muito bom ter livros que possuem romances,mas que nao se tornam o centro da história
    Amei sua resenha <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem Nay? Sim esse livro realmente vale a pena e é uma delícia de ler.

      Obg pelo seu comentário.

      Xoxo ღ

      Excluir